AQUARIUS

Aquarius-poster

Aquarius (2016)

Direção: Kléber Mendonça Filho
Roteiro: Kléber Mendonça Filho
Elenco:  Julia Bernat, Sonia Braga, Humberto Carrão, Barbara Colen
Duração: 142 min
Classificação: 18 anos
Gênero: Drama
País: Brasil, França

starstarstarstarstar (excelente)

Envolto em imenso burburinho e forte clima de protesto, “Aquarius”, o segundo longa do diretor pernambucano Kleber Mendonça Filho estreou em “clima quente”, nas palavras do próprio realizador.

Tudo teve início quando, na última edição do festival de Cannes, o elenco realizou um protesto contra o governo interino brasileiro, expondo cartazes de denuncia sobre um possível golpe de estado em curso no Brasil. Estava aceso o estopim, e a partir daí muita polêmica e confusão permearam o lançamento do filme no país. Entre elas, a terrível controvérsia em torno da sua possível seleção ou não para concorrer ao Oscar, (levando até mesmo outros realizadores que concorriam á mesma vaga, a retirarem seus filmes da disputa em apoio a “Aquarius” e a incerteza da classificação etária, amplamente criticada como uma forma de censura. Polêmicas que acabaram levando o filme de Kleber a adquirir uma dimensão política bastante importante, embora desnecessária para seu sucesso. O filme merece que deixemos de lado tais as questões para que possamos nos ater ao que de fato o diretor quis colocar na tela.

O trailer já deixa claro que a linha central da trama é o embate entre a última moradora de um prédio antigo na Orla de Boa Viagem, e uma grande empreiteira que deseja pôr seu prédio abaixo para construir um moderno edifício. A partir dessa ideia poderíamos supor que o filme cairia na armadilha maniqueísta de luta do menor contra o maior ou bem contra o mal, ma isso é tudo que não acontece. Muito em razão da complexidade de Clara, a protagonista vítima da especulação imobiliária genialmente interpretada por Sonia Braga, uma escritora e crítica musical; que é massacrada até mesmo pela própria família, vista como uma pessoa teimosa, caprichosa e louca. Na verdade todos são incapazes de perceber o tamanho da sua lucidez e enxerga-la como capaz de ditar seu próprio destino. Somos então presenteados por uma das personagens mais completas já criadas para o cinema; altiva e muito intensa, ela representa o corpo e a alma desse espetacular longa.

Com elenco altamente competente – o destaque absoluto, lógico, é a diva Sonia Braga em sua melhor forma -, não podendo deixar de destacar também a trilha sonora memorável como há muito tempo não se via nos filmes brasileiros (favor ouvir no último volume), “Aquarius” dialoga lindamente com a produção cinematográfica recente de Recife – e sobretudo com o longa anterior de Kleber, o maravilhoso “O Som ao Redor’’, investindo em tensões sociais relacionadas ao ambiente urbano e na exploração de um conflito central dramático. Embora não haja violência física no filme, não se pode deixar de notar a capacidade impressionante do diretor em alternar calmaria e suspense, proporcionando momentos de verdadeiro terror para ao final sermos tragados para um desfecho absurdamente catártico, perfeitamente à altura dos acontecimentos delineados ao longo de todo o filme.


Confira abaixo o debate com o diretor gravado no Cinema do Dragão do Mar – Fundação Joaquim Nabuco. Atenção: contém spoilers.

 

São tantas as possibilidades da vida, que adora ter um pezinho aqui outro acolá – Assistente Social por formação, estudante, adora cozinhar mas não sabe, adora ouvir histórias de vida mas não gosta de contar a sua, assiste um filme religiosamente todos os dias, cinéfila mais que assumida e atualmente tentando escrever e comover quem curte a sétima arte.

LEIA TAMBÉM:

Selma Licia

São tantas as possibilidades da vida, que adora ter um pezinho aqui outro acolá - Assistente Social por formação, estudante, adora cozinhar mas não sabe, adora ouvir histórias de vida mas não gosta de contar a sua, assiste um filme religiosamente todos os dias, cinéfila mais que assumida e atualmente tentando escrever e comover quem curte a sétima arte.

  • Cristina Braga

    Filme espetacular e ótima critica!