Agatha Christie: A mulher além dos livros

Agatha Christie é a maior escritora de best sellers de todos os tempos, fato reconhecido pela UNESCO em 1962. Hoje, suas vendas beiram os 4 bilhões de livros.

Nascida em Torquay, Inglaterra, em 15 de setembro de 1890, foi uma criança diferente e solitária, porém sempre usou sua imaginação para se divertir sozinha.
Aos 26 anos, nos intervalos do trabalho do Dispensário médico (uma farmácia de manipulação) do hospital da cidade, onde trabalhou durante a guerra, escreveu, mais por diversão do que qualquer outra coisa, seu primeiro livro a ser publicado “O Misterioso Caso de Styles”. Perita em química e venenos, por trabalhar com isso, inspirou-se nos detetives que estavam em moda na época para criar o grande rival de Sherlock Holmes, seu Hercule Poirot, que este ano comemora 100 anos de criação. O livro seria publicado somente em 1920.

O livro mais vendido de toda a história dos romances policiais, e o 7º mais vendido de todos os livros do mundo, também é de sua autoria: “E Não Sobrou Nenhum” de 1939, quando usava o título “O Caso dos Dez Negrinhos”, recentemente adaptado por Sarah Phelps para a BBC, em uma minissérie de 3 capítulos. Foi também o primeiro trabalho de Agatha Christie a ser produzido na TV brasileira, em 21 de janeiro de 1956, no programa Teledrama da TV Tupi.

Autora de inúmeros títulos de sucesso e renome, como “O Assassinato de Roger Ackroyd” (1926), “Os Cinco Porquinhos” (1943), “Morte no Nilo” (1937), poderia se falar horas sobre seus livros, porém existe outro aspecto pouco comentado de sua obra: Agatha Christie é a maior autora teatral inglesa de todos os tempos, superada apenas pelos dramaturgos homens daquele país. E isso não se deve a sua peça teatral, recordista de exibição no mundo, “A Ratoeira”, em cartaz desde 1962. Deve-se ao fato dela ter sido, até hoje, a única mulher a ter três peças em cartaz em Londres ao mesmo tempo, fato até hoje não repetido por nenhuma outra. De quebra, ela ainda estreou na mesma época, em Nova York, “A Testemunha de Acusação” que lhe rendeu o prêmio Poe de melhor peça do ano de 1954.

O mais interessante de tudo, no entanto, não é nem sua carreira teatral ou literária. A vida de Agatha Christie, sua superação de dificuldades, sua maneira de encarar desafios, sua atitude sempre ousada em relação a novas experiências, a tornam muito maior que sua obra, e isso não se deve ao misterioso desaparecimento de 1926.

Extremamente tímida, não sabendo lidar direito com emoções, Agatha Christie foi uma mulher à frente de seu tempo, uma pioneira em muitas coisas, ousada e corajosa.

Como exemplo, podemos citar dela ter sido uma das primeiras mulheres ocidentais a praticar o surf em pé na prancha, o que aprendeu no Havaí em 1922. Também seus longos anos (foram mais de 20) viajando para o Oriente Médio, a bordo de trens, navios, ônibus e somente mais tarde em aviões, a tornavam uma aventureira que despertava curiosidade em todos. Daí o título de seu livro “Venha, Conte-me como Você Vive” – publicado no Brasil como “Desenterrando o Passado”, de tanto lhe perguntarem como era viver em tendas no meio do deserto.

Desde muito cedo, sua obra foi adaptada para o cinema e os melhores resultados foram obtidos nas produções das décadas de 70 e 80. A série de TV “Poirot”, com David Suchet, encantou o mundo durante 25 anos, de 1980 a 2015. Mas nem tudo foram flores. Algumas adaptações deixaram muito a desejar, inclusive algumas que a própria Agatha Christie, para seu desgosto, assistiu. No ano passado, as telas das televisões dividiram espaço entre o grande sucesso de “E Não Sobrou Nenhum” e o estrondoso fracasso de “Sócios no Crime”, série cancelada depois da primeira temporada. Este ano, está sendo filmada, para o Natal, “A Testemunha de Acusação”, adaptada pela mesma Sarah Phelps de “E Não Sobrou Nenhum”. O sucesso foi tão grande, que já anunciaram que mais sete títulos de Agatha Christie terão seus remakes. Esperamos que sejam disponibilizados pelas TVs do Brasil, coisa que acontece muito pouco atualmente. Resta caçar DVDS na Amazon, Netflix ou esperar a boa vontade de algum canal. O grande problema é que os DVDs não possuem, geralmente, legendas em português.

No mercado brasileiro, as boas vendas de seus livros continuam estimulando as editoras a publicarem seus títulos, e há dois anos a antiga Nova Fronteira, agora Harper Collins Brasil, lançou boxes com capas duras que estão fazendo muito sucesso no mercado, juntamente com os pockets da L&Pm.

Poirot teve novas histórias escritas por Sophie Hannah, escritora de best-sellers inglesa na linha dos trillers psicológicos, fato extremamente controverso entre os fãs do mundo todo. Se o resultado final deixou a desejar e uma terrível polêmica foi causada pela reutilização do personagem, por outro lado o objetivo da iniciativa foi plenamente alcançado: os livros de Agatha Christie continuavam se vendendo por si só, mas faltava alguma coisa para que o brilho e o destaque mundial voltassem seus olhos para eles. As novas histórias de Poirot conseguiram isso.

Agatha Christie ainda hoje é uma mulher que fascina. Por sua obra nos livros de mistério, onde é a Rainha do Crime e para sempre parece que será; no teatro, onde triunfou; no cinema e no rádio – ainda hoje dramatizações de suas obras são muito apreciadas, ela conheceu o sucesso. E sua trajetória de vida, sua humildade e simplicidade a tornam um ícone pop e um exemplo a ser seguido.

Outro aspecto único em sua bibliografia é o fato dela ter escrito novelas policiais durante mais de 50 anos. No paralelo das tramas de quem foi que matou, como foi, por que foi e com o que foi, corre uma história extraordinária, da qual ela é a maior retratista, dada a longevidade e quantidade de sua produção literária – 66 livros, mais de 170 contos, mais de 20 peças teatrais, 6 livros românticos com pseudônimo e dois autobiográficos, além de dois livros de poemas e um infantil: Agatha Christie mostra como mais ninguém mostrou a evolução da sociedade inglesa desde antes da Primeira Guerra Mundial até a década de 70. Por si só, este já seria um mérito enorme.

O grande segredo de seu sucesso? A desmistificação do uso da palavra escrita, sem qualquer pretensão literária que não fosse transmitir sua mensagem e contar suas histórias da maneira mais direta e usando a linguagem mais simples possível. Uns dizem que ela fazia isso por lhe faltar cultura – ela pouco estudou; outros, como o ultra especialista em sua obra escrita, John Curran, dizem que sua genialidade é exatamente abrir mão disso tudo para produzir textos claros, objetivos e sem perda excessiva de tempo com descrições e frases sonoras de efeito. Algo muito parecido com o que se vê hoje em dia nos textos de sucesso do WattPad. O que prova que essa mulher fascinante sempre esteve à frente de seu tempo.

Na vida pessoal, era uma pessoa extremamente simples, que nunca sonhou nem pretendeu ser uma escritora de sucesso e se admirava quando era confrontada com essa realidade. Também nunca teve orgulho nenhum do fato. Simplesmente vivia sua vida, escrevia seus livros, fazia sucesso, tinha inúmeros problemas financeiros e, principalmente, se divertia!

Uma coisa é certa. Aos 126 anos, Agatha Christie está mais viva hoje do que quando morreu em 12 de janeiro de 1976, aos 85 anos de idade.

Cirurgião dentista e administrador de empresas, 50 anos, lendo Agatha Christie há mais de 40, estudando sua vida e obra há 30, aprofundando o estudo há 10. É autor dos livros “Viagem à Terra da Rainha do Crime” (2013) e “Agatha Christie From My Heart: Uma biografia de verdades” (2016), primeira biografia escrita originalmente em português e autorizada pelo seu neto Mathew Prichard.

LEIA TAMBÉM:

Tito Prates

Cirurgião dentista e administrador de empresas, 50 anos, lendo Agatha Christie há mais de 40, estudando sua vida e obra há 30, aprofundando o estudo há 10. É autor dos livros "Viagem à Terra da Rainha do Crime" (2013) e "Agatha Christie From My Heart: Uma biografia de verdades" (2016), primeira biografia escrita originalmente em português e autorizada pelo seu neto Mathew Prichard.

  • Ana Luiza Ferreira

    Que texto maravilhoso! Morrendo de amores pela Agatha Christie mais ainda <3

  • Lara Forte

    Eu já adorava essa mulher, agora que sei mais sobre ela só posso reafirmar meu amor <3

  • Cristiane

    Agatha é maravilhosa, sempre diva !!! Adorei saber mais sobre ela, não sei do que mais gosto > dos seus livros ou dela mesma, como a pessoa incrível que foi !!!