Kazuo Ishiguro ganha Prêmio Nobel de Literatura 2017

Não foi uma surpresa como a do ano passado, quando o cantor e compositor Bob Dylan foi laureado, mas o Nobel de 2017 surpreendeu muita gente. Este ano, o escritor e roteirista britânico de origem japonesa Kazuo Ishiguro foi o escolhido pela Academia, enquanto as apostas se concentravam no queniano Ngugi Wa Thiong’o, autor de “Um Grão de Trigo” (Objetiva, 2015); na canadense Margaret Atwood, autora de “O Conto da Aia” (Rocco, 2017), que deu origem à premiada série de televisão homônima; e no eterno favorito Haruki Murakami, mais uma vez preterido.

Ishiguro, nascido no Japão e criado na Inglaterra, é autor de sete romances, dentre os quais destacam-se “Os vestígios do dia”, a ficção científica “Não me abandone jamais” (ambos adaptados para o cinema), e o recente “O Gigante Enterrado”, de fantasia. Sua obra é publicada no Brasil pela Companhia das Letras. Também escreveu roteiros para o cinema, sendo o último “A Condessa Russa” (GB/China/EUA/ALE, 2005), dirigido por James Ivory e estrelado por Ralph Fiennes e Natasha Richardson.

Ao anunciar o prêmio, a secretária-geral da Academia Sueca, Sara Danius, destacou que os romances de Ishiguro têm “grande força emocional” e revelam “o abismo sob nossa sensação ilusória de conexão com o mundo”.

LEIA TAMBÉM: