Encontro

Ela bem ali
O corpo recém-saído do banho
O cabelo molhado caído em mechas sobre o rosto
O beijo e a certeza
Minha
Meus braços, seu corpo enlaçado ao meu
Na cama, todo o seu desejo a esperar de mim
A pedir-me…
Esqueci o relógio, ativei cada sentido
Senti-a, provei-a
Mergulhei nela, naveguei em suas águas
Sem bússola nem barco
Encontrei seu norte e aportei em margens calmas.

Em meio à penumbra, ele
O corpo carregado de um desejo latente
Há tanto tempo existente, resistente
Vindo do mar, tragou para si meus olhos de ressaca
Desaguei no menino do rio
Em meu corpo agitado
Ele surfou, navegou, aportou
Fui chuva, tormenta, tempestade
Marolinha…

Professora de Português, Espanhol e suas Literaturas. Amante da música, da poesia, de romances e de um bom papo. Poetisa, cronista, contista num ensaio eterno. Não vivo sem Machado e ardo por Vinicius. Prazer!

LEIA TAMBÉM:

Capitu de Moraes

Professora de Português, Espanhol e suas Literaturas. Amante da música, da poesia, de romances e de um bom papo. Poetisa, cronista, contista num ensaio eterno. Não vivo sem Machado e ardo por Vinicius. Prazer!