Resultado da Semana 4 – V Prêmio Escambau de Microcontos

1 – Zé Ronaldo

Atirava o próprio coração, como uma catapulta, em vários alvos diferentes. A imprecisão da mira é que matava.

2 – Rafael Caputo

Criou coragem e correu em direção à amada. Quase tropeçou na vírgula despercebida. Pulou várias linhas, invadiu orações, separou sílabas e por pouco não ficou preso entre parênteses. No fim, venceu. Agora, oculto naquele parágrafo inicial, desfruta do amor ao lado da bela Anáfora, sua cara-metade.

3 – Melania Ludwig

Aproveitou a juventude com amores peregrinos. Na velhice sentiu a solidão no asilo.

4 – Nilo Paraná

Ela sempre chegava com os primeiros raios matinais. Antes de deitar, tomava um demorado banho. Esfolava a pele como se a água que limpava o corpo fosse apagar a repugnância da noite. O dinheiro não precisava ser lavado, esse era bem-vindo. Seus filhos tinham comida por mais um dia.

5 – Israel Passarinho

A colônia de bactérias foi infectada por um humano.

6 – Maria Do Carmo Corrêa

O prefeito fez questão de comemorar solenemente a instalação de parquímetros na cidade. No discurso, bradou que o progresso havia chegado e que era preciso estar de olho no futuro. – Um dia teremos carros, ele disse. Todos aplaudiram.

7 – Carolina Santos

Como com o tubo de pasta de dente, espremia seu cérebro para tirar dele todos os versos, mas nunca foi possível tirar tudo. Sempre ficava um pouco de pasta ressecada e uma redondilha menor.

8 – Luisa Garbazza

Ao chegar a casa e entrar no banheiro, estremeceu. O tubo de pasta de dente amassado, largado sem critério em cima da bancada, não deixava dúvidas: o marido psicopata estava de volta.

9 – José Antonio Schamne

Art. 1°: Há parágrafos que fazem o artigo perder a cabeça.
Parágrafo único: Não confie no caput deste artigo.

10 – Maria Do Carmo Corrêa

A colônia estava em festa. Casamento de Rosinha e Sebastião. Até o dono da fazenda estava lá, num terno branco de linho. Teve fotógrafo, teve dança… Sei porque fui eu que peguei o buquê. Tive que devolver, disseram que eu era muito nova. O fazendeiro não concordou. O resto não lembro.

11 – Rita Zuim Lavoyer

A língua e os lábios do Godofredo eram mais fortes e certeiros que uma catapulta em defesa dos reis. Na rua do bairro, ninguém nunca o venceu no campeonato de cuspe a distância.

12 – Thadeu Melo

O que faremos contra esses Deuses do novo mundo? Já fomos há muito esquecidos! Não podemos competir com entidades como o YouTube que reinam desde as TVs de tubo! É uma batalha perdida!
– Nem tudo está perdido!
– Como não?
– Tenho um plano…

“Teoria da Terra Plana cresce em número de adeptos.”

13 – Luiz Antonio Caldas Filho

Era uma igreja muito procurada. Os cultos lavavam as almas. Os pastores, o dinheiro.

14 – Lucas Dias Palhão Mendes

Depois de semanas andando pelas dunas de lixo, o peregrino, morrendo de sede, avista o letreiro do santuário: “Sempre Coca-Cola”.

15 – Lilly Araújo

Fechou os olhos profundamente e fez um pedido. Na falta de uma ‘Fonte dos Desejos’, despejou sua moeda da sorte num parquímetro.

16 – Rodrigo Domit

A fortaleza mantinha-se incólume após dias de cerco, sob artilharia pesada das catapultas. Choviam pedras dia e noite, mas não se abria sequer uma fenda.

Impaciente e atormentado, o comandante teve uma ideia sórdida.

A primeira carcaça da peste espatifou-se no meio do pátio, sob olhares atônitos.

17 – Elias Alves da Silva

Eu a amava. Impossível esquecer o dia em que ela segurou suavemente minha mão, apoiou-a sobre a mesa e me ensinou a lição que demorei anos para assimilar, mas acompanhou-me por toda a vida: “Dois dedos, parágrafo, maiúscula”.

18 – Luiz Antonio Caldas Filho

 — Quer dizer que aqui no Brasil vocês não têm parquímetro?

— Não, aqui nós usamos o sistema de flanelinhas.
— E como é esse sistema?
— Se você não pagar, seu carro é arranhado.
— Interessante.
— Olha um ali.
— Mas é um menino!
— É um sistema em desenvolvimento.

19 – Emerson Conto

 Debruçada sobre as janelas dos carros, Gilda transformava seu decote em parquímetro.

20 – Luiz Antonio Caldas Filho

A colônia que é a cara Brasil: Alma de Índios. Aroma marcante de carnificina.

21 – Ana Cristina Faria

Andava a esmo carregando o saco vazio. Veio a moça chorosa e pôs uma moeda no saco, o homem de chapéu lhe ofertou um pão e o velho lhe deu uma história. Tirou do saco uma gaita e tocou sua voz, o peregrino.

22 – Edweine Loureiro

– E agora vamos falar a respeito da escravidão no Brasil-Colônia – propõe o mestre.
– História, de novo? – Indaga o estudante, chateado.
E o professor, com um leve sorriso:
– Não. Atualidades.

23 – Romeu Martins

Um budista encontra a lâmpada mágica. “Qual o seu desejo? Poder? Dinheiro? Fama?”, perguntou o gênio antes de desaparecer para sempre.

24 – Bel Barbiellini

Entendidas, amavam-se.
Foram condenadas, pelo parágrafo da lei que não as reconhecia!

25 – Claudio Antonio Mendes

Preferiu uma catapulta a asas coladas com cera. Passou a vida saltando de labirinto em labirinto.

26 – Bel Barbiellini

Solitário, permanecia no topo da mais alta torre da cidade por horas a fio, apenas observando. Sua coroa preta na cabeça não o impedia de se arremessar de grandes alturas, e o fazia majestosamente, quando uma oportunidade surgia distraída…

Predador, o falcão-peregrino é o Senhor dos Céus!

27 – Francisco Petrônio

Deu toda a linha da manivela e gritou:
− Este é o último tubo!
Mas Ícaro, em queda livre e fatal, já não pode ouvi-lo mais…

28 – Fabiano Sorbara

Está imóvel feito uma múmia de cinco mil anos. Os amigos tentam consolar o numismata, que por engano, depositou a moeda egípcia no parquímetro.

29 – Hailton Correa

Com o dinheiro espremido nas mãos, o sovina acompanhava o enterro do melhor amigo. Apesar da ligeira vontade de ajudar a carregar o caixão, sendo isso impossível, deteve-se apenas a chorar o empréstimo feito dias antes.

30 – Maria Alice Zocchio

A Associação das Traças Cibernéticas criou um evento gastronômico de reeducação alimentar que consistia na apreciação e reconhecimento de diferentes textos das redes sociais. Ao degustarem o primeiro parágrafo das “fake news”, o encontro terminou em nefasta e incontrolável alucinação coletiva.

31 – Manuel Sampaio

– Sim, quero a separação, repetiu-lhe a mulher. E não, não é por uma questão de dinheiro.
Foi aí que finalmente ele percebeu que se iam separar por uma questão de dinheiro.

32 – Francisco Petrônio

Na reunião milenar do parlamento no planeta KWD9598 todos os conselheiros exigiram da rainha Anrete I uma solução definitiva para a colônia Gaia cujos colonizadores se tornaram mesquinhos, egoístas e autodestrutivos. Decidiu-se pelo envio do meteoro Destruidor 666, em 3, 2…

33 – Marcia Brack

Pés esfolados nas pedras do caminho de areão. Já não há mais dor já se faz cinco dias. A fé move José, o peregrino.

A certeza de cumprir sua promessa é alimentada pela crença de que não se acabarão apenas as insignificantes dores do caminho e sim, as gigantescas dores que carrega da vida.

34 – Ana Farinha

Finalmente as coisas estavam a dar certo.
Tinha quase a certeza que, desta vez haveria novidades.
Depois das equações, de toda a procura que fizera, ia inserir os compostos no tubo de ensaio.
Desta vez tinha a certeza que iria dar um passo enorme naquela descoberta cientifica.

35 – Claudia Jeveaux Fim

Usa a catapulta para lançar seus sonhos. O difícil é manter o recheio até a aterrissagem.!

 

LEIA TAMBÉM:

  • Ana Cristina Faria

    Agradeço a oportunidade em participar, confesso não esperava encontrar-me dentre tantos, parabéns a todos os envolvidos!!!