2ª Carta

01 de agosto de 1969. Preso no quartel do 23º Batalhão de Caçadores, Cazé imagina nova carta para sua mãe. As lembranças de um primeiro amor – misturadas ao horror do cárcere – fazem com que sentimentos aflorem e se confundam. As imagens de duas mulheres que marcaram sua vida entram em um embate de reminiscências, pouco antes dele receber uma indesejada visita.

Leia mais

1ª Carta

13 de julho de 1969. Cazé – jovem universitário cearense, idealista e combativo – é preso por fazer panfletagem contra o governo militar de Costa e Silva. Dias depois, descobre que sua mãe também fora detida e encaminhada para o Asilo dos Alienados. De sua cela, imagina a carta que escreveria para ela caso dispusesse de meios para redigí-la e enviá-la.






Leia mais